PortuguêsEnglish繁體中文EspañolFrançaisItalianoفارسیDeutsch

Um banheiro “inteligente” para o saneamento urbano

intelitoilet

Este post também está disponível em: Inglês, Chinês, Espanhol

Por Ian Randall  de Green Futures

Um banheiro inteligente com descarga automática deverá melhorar o saneamento urbano em países em desenvolvimento. Projetado pela empresa indiana India’s Eram Scientific Solutions Private Limited, o “Agradável” banheiro público combina tecnologia GPC para manutenção e monitoramento e mínima exigência de recursos.

 

O projeto recebeu um prêmio de US$ 450.000 da Fundação Bil e Melinda Gates no começo deste ano como parte da segunda edição do desafio “reinventando o banheiro” – um plano que almeja estimular o desenvolvimento da próxima geração de banheiros para trazer melhores condições sanitárias para 2,5 bilhões de pessoas que não as possuem. Algumas unidades já estão em operação em Delhi, Kerala e Uttar Pradesh, e a Eram Scientific planeja inaugurar outras 10.000 ainda este ano.

 

A unidade inclui uma biomembrana interna que recicla a água e minimiza o uso de água ao alternar a descarga automática  de acordo com a quantidade de tempo gasta pelo usuário. Se ele estiver alo por menos de três minutos, serão gastos 1,5 litros de água – e não mais que 4 litros caso mais tempo seja gasto. Lama e poeira também podem ser despejados do chão duas vezes por dia de acordo com o “tráfego” no banheiro. A cabine é conectada às redes de energia e água locais, mas programada para desligar automaticamente caso os recursos estejam escassos. Painéis solares podem ser utilizados para reduzir o consumo de eletricidade.

 

Ria John da Eram Scientific espera que “uma rede bem conectada de banheiros inteligentes trarão uma mudança de paradigma ao saneamento público’.

 

 

O banheiro “Agradável” também vem com um plano de negócios- baseado na combinação de cobrança de usuários e espaços externos para publicidade – com um retorno de investimento antecipado de 3 a 5 anos. Existem outros benefícios econômicos mais amplos também. Cada dólar gasto em melhorias no saneamento devolve outros nove através de aumento de produtividade e redução de gastos com saúde de acordo com a PDNU.

 

“Se aplicarmos o pensamento criativo aos desafios do cotidiano, como lidar com dejetos humanos, podemos consertar alguns dos maiores problemas mundiais”, diz Bill Gates.

 

“Essa é uma ideia inovadora e interessante, especialmente por utilizar propaganda como fonte extra de arrecadação”, diz Kumi Abeysuriya, especialista em sanitarismo do Instituto para Futuros Sustentáveis na Universidade de Tecnologia de Sydney. Entretanto, Abeysuriya tem uma visão crítica da dependência da oferta de água e eletricidade locais. Onde ainda não existem tais sistemas, outras soluções precisam ser encontradas para lidar com o despejo e lavagem de mãos, que é absolutamente crucial para a saúde, ela diz.

 

Este artigo foi publicado originalmente na Green Futures, a revista de especialistas em sustentabilidade independente do Forum for the Future.