PortuguêsEnglish繁體中文EspañolFrançaisItalianoفارسیDeutsch

Chicago: Construindo uma escola sustentável através do financiamento coletivo

agc2

Este post também está disponível em: Inglês, Chinês

Por Katherine Rowland no Green Futures.

Uma escola pública em Chicago lançou uma ambiciosa campanha para criar um campus de energia positiva que deve abrir em 2015.

“Uma molécula a mais” tornou-se o slogan da Academia de Cidadania Global, guiando e planejando e desenvolvendo para um complexo que eventualmente gerará sua própria energia e cultivará comida suficiente para alimentar seus alunos e membros da comunidade. As pessoas por trás da ideia enxergam o campus como um “terceiro professor”, oferecendo educação prática através dos jardins, estufas e design inovador.

A escola já garantiu mais de 50 mil dólares através de uma campanha de financiamento coletivo no Indiegogo – que serão usados pelo quadro de diretores para comprar o terreno.

Ainda falta um longo caminho para alcançar os 30 milhões de dólares que a campanha pretende angariar. Adicionalmente, para estimular doações em pequena escala de pais e membros da comunidade, a escola está entrando em contato com doadores e espera fazer parcerias com empresas que pagariam para usar o “laboratório de aprendizado” da escola para tecnologias sustentáveis.

De acordo com Dan Schnitzer, chefe de sustentabilidade e operações da escola, a visão de longo prazo é tornar-se financeiramente independente de doadores, gerando renda através da produção de recursos, energia e comida.

“O campus irá eventualmente se pagar sozinho”, diz Schnitzer.

O framework de energia positiva vem ganhando tração entre diferentes setores diz Bruce McKenney, Diretor de estratégias para Conservação da Natureza. Ele diz que á um interesse crescente no impacto da energia positiva, nascida de um crescente senso de que é possível manter sistema para a vida selvagem e pessoas, ao mesmo tempo em que as necessidades de desenvolvimento são atendidas.

Entre as empresas que demandam sair do zero a varejista Kingfisher recentemente reuniu uma “equipe jovem” para sugerir maneiras de um grupo de varejo com mais de 1000 lojas a ajudar a melhorar os lares em benefício dos recursos naturais e das comunidades – e gerar renda.

Schnitzer e seus companheiros também tem uma ampla visão do impacto positivo. Não apenas a escola está investindo no desenvolvimento ambiental e infraestrutura sustentável, como também em uma nova geração de defensores sociais e políticos, “conscientes das tremendas oportunidades que eles tem como indivíduos em criar impacto positivo”.

Essa matéria foi apresentada originalmente em Green Futures, uma revista de especialistas independentes em sustentabilidade do Forum for the Future.