PortuguêsEnglish繁體中文EspañolFrançaisItalianoفارسیDeutsch

Cinco materiais sustentáveis que podem mudar a construção civil

glassversusclaytile

Este post também está disponível em: Inglês, Italiano

Com o aumento da população global, também cresce a necessidade de acomodação. No entanto, os métodos atuais de construção são insustentáveis, produzindo grandes quantidades de CO2, tanto durante a construção e durante toda a vida útil de um edifício. Felizmente, a sustentabilidade está se tornando uma prioridade para os desenvolvedores, e com muitas inovações interessantes acontecendo na indústria da construção civil, abordar de forma sustentável as necessidades de alojamento global parece possível. Aqui está cinco materiais que podem ajudar:

1. Tijolos de lã

Desenvolvido por pesquisadores espanhóis e escoceses com o objetivo de “obter um composto que fosse mais sustentável, não-tóxico, usando materiais locais abundantes que iriam melhorar mecanicamente a “força” dos tijolos , esses tijolos de lã são exatamente o que o nome sugere. Simplesmente adicionando lã e um polímero natural encontrado em algas para a argila do tijolo, o torna 37% mais forte do que outros tijolos, e mais resistente ao clima frio e úmido encontrado frequentemente no Reino Unido. Eles também secam rápido, reduzindo a energia incorporada já que eles não precisam de ser aquecidos como tijolos tradicionais.

2. Telhas Solares

Telhas convencionais são ou extraídas do solo ou feitas de concreto ou barro – todos os métodos que utilizam muita de energia. Uma vez instaladas, os que existem apenas proteger uma construção contra os elementos apesar do fato de que eles passam uma grande parte do diabsorvendo energia de sol. Com isto em mente, muitas empresas estão agoradesenvolvendo telhas solares. Diferente da maioria das unidades solares, que são fixadas no topo do telhado existente, telhas solares são totalmente integradas ao edifício, protegendo-a das intempéries e gerando energia para seus habitantes.

3. Concreto Sustentável

Enquanto 95% das emissões de CO2 de um edifício são o resultado da energia consumida durante a sua vida, há muito que pode ser feito para reduzir esses 5% associados à construção. Concreto é um lugar ideal para começar, em parte porque quase todos os prédioso utilizam, mas principalmente devido ao fato de que o concreto é responsável por um escalonamento de 7-10% das emissões globais de CO2 . Formas mais sustentáveis de concreto existem, utilizando materiais reciclados na mistura.Vidro triturado pode ser adicionado,assim como lascas de madeira ou escórias – um subproduto do fabrico do aço. Enquanto essas mudanças não transformam radicalmente o concreto, simplesmente usar um material que de outra forma teria ido para o lixo, as emissões de CO2 associadas como concreto são reduzidas.

4. Isolamento de papel

Feita a partir de jornais reciclados e papelão, isolamento à base de papel é uma alternativa superior às espumas químicas. Ambos resistentes a insetos e retardador de fogo, graças à inclusão de bórax, ácido bórico, e carbonato de cálcio (todos materiais completamente naturais que não têm associações com problemas de saúde), o isolamento de papel pode ser inserido nas cavidades das paredes, enchendo cada rachadura e criando um projeto quase sem vãos-livres.

5. Janelas de vidros triplos

Na verdade, “janelas super-eficientes” descreveriam melhor este material de construção. As três camadas de vidro fazem um trabalho melhor dereter o calor no prédio, com caixilhos totalmente isolados contribuindo ainda mais. Na maioria das janelas de vidro duplo, o gás argônio é injetado entre cada camada de vidro para ajudar isolamento, mas nestas janelas super-eficientes, o criptônio – um melhor, mas mais caro isolante – é usado. Além disso, revestimentos de baixa emissão são aplicados ao vidro, evitando ainda a fuga de calor.

Um edifício que combinasse todos os cinco métodos seria uma opção admirávelmente sustentável para a habitação. Enquanto a indústria da construção tende a progredir em um ritmo lento, a importância da sustentabilidade é uma questão de importante e que é só tende a aumentar. Com materiais de construção sustentáveis já plenamente desenvolvidos cabe agora aos consumidores exigir ativamente seu uso e que os planejadores da constrção respondam a essa demanda.