PortuguêsEnglish繁體中文EspañolFrançaisItalianoفارسیDeutsch

O padrão de crescimento urbano segundo o Facebook

fblike

Este post também está disponível em: Inglês, Chinês

Globalmente, as cidades estão em ascensão: a população do mundo é agora mais de 50% urbana, e aumentando rapidamente. Mas como é que o crescimento das cidades andam na prática? Os padrões de migração sempre foram muito difíceis de acompanhar por agências oficiais de coleta de dados, tais como agências de censo. Mas agora, estamos recebendo uma imagem mais clara do fenômeno de outra fonte: o Facebook.

Em um estudo recente publicado pela Facebook Data Science Team (Equipe de dados científicos do Facebook) , os pesquisadores compararam cidades de origem listadas dos usuários para suas cidades de residência atual. Eles então usaram os dados para destrinchar “migrações coordenadas”: grupos estatisticamente significativos de pessoas se mudando entre cidades de origem e as cidades atuais.

Eles descobriram que a maioria das cidades que mais cresce estavam no mundo em desenvolvimento. No topo da lista estavam Lagos, Istambul, Bogotá, Bangkok e Accra. Eles também descobriram que na maioria dos casos, as migrações coordenadas ocorreram dentro do mesmo país, embora as migrações transnacionais também foram representadas.

Olhando para os mapas produzidos por este estudo, um claro padrão “hub and spoke”*. emerge, onde grandes centros tornar-se o núcleo de migração das zonas circundantes. Isto é particularmente pronunciada em lugares como a África, Índia e América Latina, onde a população está rapidamente mudando de rural para urbana. No entanto, mesmo nos países da Europa e da América do Norte onde a população já urbanizada é maioria o mesmo padrão pode ser visto em menor grau.

Deve notar-se que estes resultados podem não ser perfeitos. Mesmo que o Facebook tenha 1,2 bilhão de usuários, cerca de 15% da população do mundo, ainda existem mais de 6 bilhões que não o usam. E muitas dessas pessoas não são susceptíveis de ter acesso à internet, em muitos casos, porque eles permanecem nas áreas rurais. Como resultado, este estudo pode exagerar a taxa em que as pessoas estão se mudando para as cidades, como as pessoas menos prováveis ​​para se deslocar para as cidades também são menos propensas a usar o Facebook. No entanto, outros indicadores (como este relatório da OMS ) mostram que, em geral, o retrato dado por este estudo é representativo das tendências atuais. Além do mais, ele nos dá alguma indicação de como eles jogam fora na prática, sem a dificuldade de coleta de dados manualmente.

Este estudo é uma prova positiva de que as cidades desempenham um papel cada vez mais importante no futuro do mundo. E para a comunidade de planejamento urbano, este é ao mesmo tempo boas e más notícias. Viver em cidades potencialmente significa que as pessoas serão capazes de viver uma vida melhor, de forma sustentável, uma vez que são reduzidas distâncias para empregos e serviços. Mas isso também significa que as cidades terão de certificar-se de fornecer os serviços essenciais, tais como água, energia elétrica e gerenciamento de resíduos em execução – não é uma tarefa fácil. Este novo estudo é uma afirmação da importância de assegurar cidades do mundo sem problemas e de forma sustentável. O futuro depende delas.

*Hub and Spoke é uma expressão apra sistemas de deslocamentos aéreos onde os passageiros são enviados a um aeroporto central (Hub) que serve para distribuição para os destinos finais por possuirem voos para qualquer destinos, como os aeroportos de Frankfurt, São Paulo e Lima.

 

Drew Reed é um produtor de mídia on-line e ativista da comunidade especializado em transporte sustentável. Ele vive em Buenos Aires.