PortuguêsEnglish繁體中文EspañolFrançaisItalianoفارسیDeutsch

Vietnã ataca o engarrafamento sobre duas rodas

3998449040_cff954c898_b

Este post também está disponível em: Inglês, Chinês, Persa, Alemão

Por Duncan Forgan no Green Futures

A moto reina no Vietnã. Cerca de 80% dos usuários das rodovias de Hanoi usam uma. E há uma estimativa de quatro milhões apenas em Ho Chi Minh City (HCMC).

Em uma tentativa de enfrentar o congestionamento e a poluição causada por essas motos, o Governo vietnamita está introduzindo uma série de medidas para tornar o setor dos transportes do país mais eficiente. A partir de 2017 todas as motos recém-fabricadas ou importadas serão obrigadas a conformar-se com os rigorosos padrões de emissões Euro III. Nesse meio tempo, sanções mais severas serão impostas a motos que não cumpram as normas Euro II existentes. E centenas de novas instalações para testes de emissões estão sendo planejadas para Hanoi e Ho Chi Minh.

Ambas as cidades estão desenvolvendo novas redes ferroviárias urbanas para aliviar o congestionamento rodoviário. Oito linhas de metrô estão previstas para Hanói, e seis para Ho Chi Minh. Três outras linhas de VLT ou monotrilho, também serão construídas em Ho Chi Minh. A cidade vem investindo em ônibus movidos a gás natural também.
“Os planos do Vietnã para o transporte público e veículos motorizados mais limpos são ambiciosos e vai ser difícil de aplicar”, diz Koos Neefjes, Conselheiro de Políticas sobre Mudança do Clima para o Programa de Desenvolvimento das Nações Unidas . “Mas eles são muito importantes para manter as cidades habitáveis”.

Os problemas de tráfego do Vietnã são idênticos aos de outros países asiáticos, devido ao rápido crescimento da população nas grandes cidades, a expansão urbana e aumento de carros e motos propriedade.

Em Pequim, um plano de cinco anos para reduzir o congestionamento inclui uma extensão para o sistema de metrô e tarifas reduzidas, um sistema de rodízio para as placas para regular o número de automóveis particulares, e as restrições que só permitem que os motoristas utilizem seus carros em dias alternados. As taxas de estacionamento foram aumentadas também, e restrições sobre os veículos oficiais apresentados. Planos para introduzir uma taxa de congestionamento também foram recentemente anunciados.

Na Índia, o Governo tenta aumentar a fabricação e venda de bicicletas elétricas e carros, através da isenção de direitos aduaneiros sobre os componentes para as máquinas. Enquanto na Indonésia, as empresas estatais estão planejando construir um monotrilho de 54 km para aliviar os problemas de trânsito de Jacarta, esperando poupar 573 mil litros de combustível por dia.

Planejamento urbano inteligente, sistemas de semáforos inteligentes e iniciativas de ciclismo também estão sendo testadas em toda a Ásia para reduzir o congestionamento. Mas, por enquanto, no Vietnã e em outros países em rápido desenvolvimento, a moto continua a ser tão popular como nunca.

Este artigo foi originalmente publicado no Green Futures, A revista de especialistas em sustentabilidade independente do Forum for the Future

Imagem via Padmanaba.